Minas Gerais no Grand Slam de Paris 2020

Judocas do MTC/FMJ vão buscar o lugar mais alto do pódio no Grand Slam de Paris

Judocas de Minas Gerais vão buscar o lugar mais alto do pódio no Grand Slam de Paris 2020
06/02/2020 - O Grand Slam de Paris é o terceiro campeonato a distribuir mais pontos. O primeiro é o World Masters (1.800 pontos) e, o segundo, o Campeonato Mundial (2.000 pontos). O Grand Slam de Paris 2020 será realizado na capital francesa, Paris, nos dias 08 e 09 de fevereiro.

Guilherme Schimidt

Judocas de Minas Gerais vão buscar o lugar mais alto do pódio no Grand Slam de Paris 2020
Guilherme Schimidt (MTC/FMJ) foi o vencedor do Reality Ippon, da TV Globo, e estreia no tradicional Grand Slam de Paris com a expectativa de conseguir bons resultados na primeira experiência no tradicional torneio europeu. 

Além do bom desempenho no torneio de Paris, Guilherme almeja representar o Brasil em Tóquio, nos Jogos Olímpicos 2020.

Schimidt pertence a equipe de transição (base-principal) e já  conquistou a medalha de bronze no Mundial Júnior de judô de 2019,  disputado em Marraquexe, no Marrocos.

Mariana Silva

Judocas de Minas Gerais vão buscar o lugar mais alto do pódio no Grand Slam de Paris 2020
Mariana Silva foi semifinalista dos Jogos Olímpicos do Rio 2016 – terminou em 5º lugar –, voltou aos treinos com força máxima nesta temporada. 

Para o primeiro Grand Slam do ano olímpico, o Brasil será representado por 16 atletas, sendo nove homens e sete mulheres, entre novatos e experientes, como os medalhistas olímpicos Sarah Menezes (52kg), Leandro Guilheiro (81kg) e Rafael Silva Baby (+100kg). 

Larissa Pimenta (52kg), Jessica Pereira (57kg), Samara Contarini (63kg), Mariana Silva (63kg), Beatriz Souza (+78kg) e Maria Suelen Altheman (+78kg) completam o time feminino.

Brasil no Grand Slam de Paris

Judocas de Minas Gerais vão buscar o lugar mais alto do pódio no Grand Slam de Paris 2020
Entre os homens, o Brasil terá também os judocas Allan Kuwabara (60kg), Phelipe Pelim (60kg), Willian Lima (66kg), Marcelo Contini (73kg), Michael Marcelino (73kg), Guilherme Schimidt (81kg), e David Moura (+100kg), que espera por um reencontro com o francês Teddy Riner após a final de Brasília.
 
No histórico da competição, Edinanci Silva foi a primeira brasileira a conquistar o ouro de Paris, em 2000. Seis anos mais tarde, foi a vez de João Derly. Leandro Guilheiro repetiu o referido feito em 2010 e Mayra Aguiar fez uma dobradinha em 2012 e 2016.

As imagens de Mariana Silva são de Rafal Burza/CBJ.